Atendimento em todo Brasil
Atendimento em todo Brasil

   

Vendedor

As características de um ótimo vendedor

Um vendedor de qualidade é um profissional altamente capacitado para realizar a negociação de um produto ou serviço por determinado valor. Assim, eles podem usar diferentes estratégias para conseguirem conquistar os seus clientes. Porém, somente aqueles que se dedicam para aperfeiçoar suas técnicas, conseguem bater todas as metas e se tornam referência no mercado das vendas. Neste texto vamos mostrar as principais características de um ótimo vendedor. Não deixe de conferir!

Quais são as particularidades de um ótimo vendedor?

Os vendedores são cruciais para o sucesso de uma empresa. Portanto, eles devem ter essa consciência e se esforçarem para atingirem o nível esperado pelos gestores. Assim, um ótimo vendedor possui características peculiares, você sabe quais são?

Amor pela profissão

Em toda profissão é necessário vestir a camisa da empresa para alcançar o sucesso, portanto, os vendedores devem ter essa convicção.

Um trabalhador que não gosta do seu emprego, se sente desmotivado, isso afeta seu rendimento e a produtividade da empresa.

Busca pelo conhecimento

O mundo dos negócios está em constante renovação. Sendo assim, os vendedores devem buscar incessantemente o conhecimento para conseguirem atuar em alto nível no mercado de trabalho.

O estudo está entre as chaves principais do sucesso!

Persistência

Um ótimo vendedor conhece bem o seu produto e o seu cliente. Além disso, quando se sabe a necessidade do seu comprador, automaticamente você venderá exatamente o que ele precisa. Isso que o cliente espera, adquirir um produto que atenda às suas necessidades.

Mas, não confunda ser persistente com teimosia, saiba fazer essa diferenciação. Assim, quando necessário, insista e mostre para o seu cliente todas as vantagens do seu produto ou serviço. Essa atitude certamente vai ajudar no momento de decisão de compra.

Visão de empreendedor

Ter esse olhar faz com que o vendedor tenha uma outra noção do mercado de trabalho. Isso ajuda na sua forma de agir (e reagir), de pensar e de atuar no negócio. Quando absorvemos características positivas, certamente estaremos um passo à frente, tanto no âmbito profissional quanto no pessoal.

Um ótimo vendedor, além de ter muito conhecimento e segurança, precisa alterar ou propor novas ideias que visam aperfeiçoar técnicas. Essa atitude de empreendedor pode aumentar os seus resultados e de todos os funcionários da empresa.

Quais atitudes necessárias para lidar com as objeções dos clientes e se tornar um ótimo vendedor?

Primeiramente é importante entender qual o motivo da rejeição do produto ou serviço. Geralmente, os clientes podem reclamar do preço, ou quererem um tempo para decidirem pela compra. Um ótimo vendedor deve saber responder à altura todas as dúvidas do seu comprador. Reagindo então da maneira correta quanto às objeções.

Por exemplo, se o cliente diz que “o valor está muito caro”, o vendedor deve mostrar todos os benefícios do produto. Assim, realçando que ele atenderá às necessidades e resolverá os seus problemas. Caso o comprador diga que “precisa de tempo para pensar”, cabe ao vendedor informar que o produto está em falta o mercado. Assim, caso ele opte pela compra no futuro, o preço estará ainda maior.

Podem existir vários tipos de objeções, a maior chave para lidar com esse tipo de situação é o conhecimento do produto. Além disso, conhecimento de todo o mercado que ele está inserido.

Quais são as suas principais características? Deixe-nos um comentário!

Conheça as habilidades de um vendedor que são imbatíveis!

As habilidades de um vendedor para que ele tenha uma performance excepcional não estão apenas relacionadas a atividade de vendas. Elas podem ser pensadas a partir de três grupos: conhecimentos técnicos, competências pessoais e habilidades relacionadas à função.

Cada um desses grupos compreende uma série de habilidades que, quanto mais desenvolvidas pelo vendedor, mais o tornam imbatível em sua profissão. É importante entender que, embora em muitos casos a pessoa já tenha essas características de maneira espontânea, é possível adquiri-las e qualificá-las a partir de conhecimento e esforço.

Diante disso, vamos falar mais sobre elas para que você possa identificar o que já tem e o que precisa ser desenvolvido. Confira!

Habilidades de um vendedor: conhecimentos técnicos

Os conhecimentos técnicos dizem respeito ao conhecimento de ferramentas e recursos importantes para auxiliar nas vendas. As habilidades de um vendedor desse grupo podem ser desenvolvidas a partir do estudo em cursos voltados para vendas ou relacionados. A reflexão e crítica sobre a própria prática também poderão favorecer algumas delas. As principais são:

— Amplo conhecimento sobre os produtos e serviços que comercializa;

— Conhecimento de softwares, aplicativos e afins;

— Saber usar as redes sociais como uma ferramenta de venda;

— Ter competência para interpretar gráficos e relatórios;

— Ter conhecimento e manejo na gestão de conflitos;

— Conhecer e aplicar com excelência, técnicas de relacionamento com os clientes.

Habilidades de um vendedor: competências pessoais

As competências pessoais são aquelas que parecem fazer parte da pessoa, mas que hoje em dia sabemos que podem ser desenvolvidas. São, principalmente, atributos comportamentais e atitudes que farão toda a diferença para o sucesso nas vendas. As principais delas são:

— Saber escutar o cliente;

— Vender ao cliente exatamente o que ele precisa;

— Ser capaz de se automotivar, inclusive em contextos de pressão;

— Encarar os desafios como oportunidades para o crescimento;

— Ser capaz de superar as expectativas dos clientes;

— Ter competência para educar o cliente;

— Ter equilíbrio emocional;

— Saber diferenciar e administrar a vida pessoal e profissional.

Habilidades de um vendedor relacionadas à função

Embora enquanto falamos dos outros grupos tenhamos encontrado algumas habilidades de um vendedor que pareçam relacionadas a função, elas não são tão específicas da área. Contudo, as que pertencem ao presente grupo são intrínsecas à profissão. As principais delas são:

— Ser competente na prospecção de clientes;

— Ter conhecimento sobre as políticas internas da empresa na qual trabalha;

— Ter competência na fidelização de clientes;

— Ser capaz de qualificar leads;

— Conhecer e saber aplicar diferentes técnicas de vendas.

Essas são as principais habilidades de um vendedor que são imbatíveis. Isto é, contribuem para que ele tenha uma alta performance e seja excepcional em sua profissão. Como você pode perceber, muitas delas estão articuladas e são interdependentes.

Por isso, um bom vendedor sempre terá qualidades compreendidas nos diferentes grupos que apresentamos. Ressaltamos, novamente, que você sempre poderá desenvolver as habilidades que não tem ou qualificar as que tem a partir do aprendizado. Você pode saber mais sobre o assunto lendo também o artigo: Como ser um vendedor com alta performance!

A comissão de vendedor pode ser paga por fora?

A comissão de vendedor é um pagamento previsto pela CLT (Consolidações das Leis de Trabalho), a qual regulamenta as atividades dos empregados. Os cargos comissionados dão ao trabalhador o direito de receberem um pagamento proporcional às vendas efetuadas. A lei número 3.207 determina que “o empregado vendedor terá direito à comissão avençada sobre as vendas que realizar”.

O valor pode ser pago em porcentagem, valor fixo, dentre outros. Muitas empresas burlam o regulamento e escondem os valores das comissões, para assim terem menos gastos com FGTS, INSS, 13º salário, Aviso Prévio e Férias.

Essa comissão “por fora” é ilegal e pode ser questionada pelo empregado, pois ela também pode prejudicar os seus direitos trabalhistas. Quando ocorre essa prática, o trabalhador recebe o seu salário e a comissão de vendedor, porém essa não é registrada na carteira.

Quais os tipos de comissionistas?

Os empregados podem ser chamados de comissionistas quando recebem o salário de forma variada, de acordo com as comissões estipuladas pelo seu patrão.

Dentre os comissionistas existem dois tipos:

  • Comissionista Puro: É aquele que recebe sua remuneração de forma inconstante, já que o mesmo depende exclusivamente do seu rendimento e da sua qualificação para atingir as metas estabelecidas. Eles têm garantido o piso da categoria ou um salário mínimo, caso os valores das comissões sejam inferiores a este. O contrato do trabalhador sem ter um salário fixo por mês é permitida por lei, entretanto, o valor da remuneração mensal não pode ser menor que o salário mínimo;
  • Comissionista Misto: É aquele que recebe o salário fixo mais a comissão das suas vendas.

Ambos os comissionistas devem ter especificado na Carteira de Trabalho a forma relativa à contratação. Eles têm direito, assim como qualquer empregado celetista, à limitação da jornada de trabalho, classificadas em 8 horas diárias e 44 horas semanais. Caso exceda o tempo de trabalho estabelecido por lei, os comissionistas têm direito a receber horas extras.

O que fazer quando recebo comissão de vendedor por fora?

Muitas vezes os comissionistas ficam em um beco sem saída, uma vez que necessitam do emprego. Diante disso eles aceitam receber as comissões por fora, o indicado é que nesta situação busque orientação com um advogado trabalhista.

A maioria das empresas que burlam essa lei, pagam as comissões através de depósitos bancários, por exemplo, sendo que o mesmo pode ser usado como prova contra a empresa em um processo judicial.

Mesmo que tenha sido feito um acordo entre empregador e empregado, omitir valores é considerado uma fraude trabalhista e pode resultar em multas emitidas pelos órgãos responsáveis.

Se você está precisando tirar suas dúvidas sobre comissão e direito trabalhista, comece a sua pesquisa por aqui! O escritório Marcos Roberto Dias atua há mais de 20 anos, com seriedade, eficiência e respeito, além de sermos referência na área. Nossos profissionais são altamente capacitados e atuam de forma efetiva e adequada, sempre prezando pela qualidade, excelência e ética no serviço prestado.

Por que eu deveria fazer um curso de vendas?

É comum entre os vendedores que as suas carreiras comecem na prática e assim se desenvolvam, isto é: toda a formação fica condicionada aos locais onde trabalham. Como essa é uma profissão muito comum e ampla, que sempre apresenta alta demanda de profissionais, há quem acredite que isso basta.

Contudo, não existe de fato uma desvalorização do vendedor, mas de profissionais não qualificados, como em qualquer outra profissão. Isto é, se um vendedor buscar se qualificar e se especializar em vendas, seus horizontes poderão se ampliar. Com isso em mente, entenda a seguir alguns motivos pelos quais você, vendedor, deveria fazer um curso de vendas.

Ampliação da rede de contatos

Vamos começar com um exemplo: se você precisar de um mecânico, vai preferir escolher um desconhecido ou um profissional indicado por alguém da sua confiança? Alguém indicado, correto? Assim também é com a carreira profissional.

Então, se você tiver mais contatos, ficará mais informado sobre as oportunidades e poderá ter recomendações de outros profissionais. Em um curso de vendas você irá ampliar e qualificar seu network, pois encontrará outras pessoas engajadas em suas carreiras.

Mobilidade profissional facilitada

O erro de muitos vendedores é achar que experiência de trabalho é o suficiente. Mas, embora isso seja importante, na prática você aprende apenas o jeito de vender daquele lugar específico onde trabalhou. Só que existem outros modos de vender, outras propostas, outros contextos.

Sendo assim, não apenas pela ampliação do seu network, você poderá se mover pelo mercado com mais facilidade ao fazer um curso de vendas. Você irá expandir seu repertório técnico e metodológico na área, além de que uma certificação formal aumenta suas possibilidades de promoção.

Potencial de ganhos financeiros

Como falamos, se você tem qualificação, pode almejar cargos maiores, logo, maiores salários. Contudo, essa não é a única possibilidade de aumentar o ganho financeiro a partir de um trabalho com vendas. Muitos desses cursos contribuem também para que você desenvolva o seu potencial de empreender. Se você já tiver essa tendência, uma formação poderá te dar as ferramentas para começar a caminhar com as próprias pernas.

Maior motivação para o trabalho

Vamos supor que você não queira mudar de emprego, é feliz onde está e também não tem ambições de ser promovido. Nem por isso você está livre de precisar de uma qualificação. Profissionais desatualizados e desmotivados são os primeiros a serem dispensados quando a empresa precisa fazer cortes.

Ao investir na sua carreira, você terá a chance de se tornar indispensável, pois, além de se sentir mais motivado para a rotina de vendas, apresentará uma performance mais qualificada. Então, é bem provável que seu trabalho irá se destacar.

Quais cursos de vendas você pode fazer?

Existe mais de um tipo de curso de vendas que você pode fazer. É possível investir em uma graduação ou especialização, como um curso de administração ou marketing caso você tenha maiores ambições. Para os que tem mais pressa, um curso tecnólogo também é uma alternativa e tem valoração muito semelhante a uma graduação. Mas também existem as capacitações, workshops e outros cursos pontuais de muito valor para a carreira. Tudo depende de onde você quer chegar.

Agora que você sabe a diferença que um curso de vendas pode fazer para a sua carreira, conte para nós: qual curso você faria? Por que? Compartilhe sua opinião e experiências com outros leitores nos comentários!

Como ser um representante comercial? Vale a pena?

Vendedores que possuem o perfil empreendedor podem se interessar pela carreira de representante comercial. Nessa profissão é possível explorar suas habilidades com vendas de uma maneira mais autônoma e independente. Há chances de crescimento e isso depende muito mais de você do que da empresa. A seguir vamos explicar como ser um representante comercial e tudo que você precisa saber sobre essa profissão!

O que faz um representante comercial?

O representante comercial tem como principal atividade as vendas em nome de uma marca. Contudo, ele mesmo gerencia as ações relacionadas a essas vendas, gerencia seus clientes e as regiões em que atua. Dessa forma, ele possui mais responsabilidades que um vendedor com vínculo empregatício.

Como ser um representante comercial?

O representante comercial é um profissional autônomo, por isso, precisa tomar algumas providências e cultivar atitudes que se diferenciam das de um trabalhador sob regime CLT. Confira a seguir as principais ações necessárias ao profissional que deseja exercer essa função:

1) Cadastrar-se no Órgão de Classe

A representação comercial é uma profissão regulamentada. Portanto, para providenciar a documentação correta, é necessário que o profissional se inscreva no Conselho Regional de Representantes Comerciais.

2) Inscrever-se no INSS

Por se tratar de atividade autônoma, o representante deverá se cadastrar no INSS para que possa garantir seus direitos previdenciários.

3) Captar empresas

Outro passo importante para o representante comercial é correr atrás de clientes que atuem com esse tipo de profissional. As coisas não funcionam exatamente como uma busca por emprego comum. Então, é interessante interagir e se informar através de outros profissionais, buscar plataformas, fóruns de apoio, entre outras ações.

4) Carteira de habilitação

Ter carteira de habilitação é quase que um pré-requisito para essa ocupação. Algumas empresas exigem, inclusive, que a pessoa tenha carro próprio. Além disso, é importantíssimo que tenha disponibilidade para viajar, pois geralmente as empresas procuram por esses profissionais a fim de ampliar suas regiões de atuação.

5) Acumular diferenciais

Ao entrar em um mercado empreendedor, como é o caso do representante comercial, você estará competindo com diversas pessoas engajadas na profissão. Isso significa que será necessário se diferenciar para conquistar as melhores empresas. Experiência acumulada em vendas e qualificações farão toda a diferença. Tenha sempre em mente que a função exige mais do que saber vender: também inclui funções administrativas.

Vale a pena ser representante comercial?

Vale a pena ser representante comercial? Ou é melhor ser um vendedor contratado? Bom, isso depende, vamos falar um pouquinho sobre as diferenças entre as duas profissões.

Essa profissão exige pessoas organizadas e com perfil empreendedor. Elas devem saber construir resultados de modo gradativo e ter facilidade para se autogerir, inclusive financeiramente. Se você tem esse perfil se dará muito bem na profissão, aumentando as possibilidades de ganhos financeiros.

Por outro lado, se você preza por segurança, rotina e certa estabilidade, terá dificuldades com esse trabalho. Talvez atuar com vendas vinculado a uma empresa seja a melhor opção para o seu caso.

Podemos concluir com um resumo sobre o perfil do representante comercial: é indispensável ser independente e ter constante vontade de aprender, afinal, é uma atividade bastante dinâmica.

Agora você já conhece o perfil desse profissional e sabe como ser um representante comercial, e aí, você se encaixa nesse perfil? Deixe um comentário nos contando!

Saiba o perfil do vendedor que os clientes adoram

Como você já deve ter percebido em sua experiência, existem diferentes tipos de vendedores e alguns deles costumam ter mais sucesso com os clientes. É importante saber que esse magnetismo exercido por alguns vendedores nos clientes não é uma questão de sorte, mas tem a ver com o perfil do vendedor.

Neste texto você poderá conhecer alguns dos perfis de vendedores que são mais valorizados pelos clientes e entender quais dessas características você poderia desenvolver para ter mais sucesso com suas vendas.

Cultivadores de relacionamentos

Esse é o perfil do vendedor que sabe o valor das boas relações para as vendas. Ele cultiva o cliente lhe dedicando o tempo necessário, demonstrando interesse e esforço em atender ao que ele precisa e atuando como um mediador eficiente na relação do cliente com a empresa. A premissa de que o cliente deve estar em primeiro lugar é bem compreendida e aplicada por ele.

Suas principais características, geralmente, são:

– É um ótimo ouvinte, escuta o cliente e mergulha no que ele diz, oferecendo respostas assertivas.

– Tem empatia, isto é, sabe se colocar no lugar do cliente e “toma suas dores”.

– É simpático e carismático, interagindo com naturalidade e bom humor.

– Cria proximidade a partir de suas atitudes, fazendo com que o cliente se sinta “em casa”.

Solucionadores de problemas

O foco desses vendedores é resolver os problemas dos clientes. Eles atuam muito bem em situações de conflitos, com clientes insatisfeitos ou qualquer outra complicação. Sabem escutar e identificar, na fala do consumidor, qual é a real questão que o está incomodando e conseguem apresentar uma solução satisfatória para isso.

Eles são como “radares” de insatisfação, tomando para si a missão de resolvê-las. Além da ótima escuta, o perfil do vendedor solucionador de problemas apresenta características como:

– Equilíbrio emocional: não perde o controle diante de um cliente alterado.

– Assertividade: sabe exatamente quando e como intervir no diálogo com o cliente.

– Proatividade: tem a iniciativa de comunicar e providenciar com os setores necessários as medidas para solucionar o problema identificado.

Perfil do vendedor especialista

Não se deve confundir o perfil do vendedor especialista com o de um excessivamente técnico e racional. O especialista tem domínio do produto e serviço que vende, das ferramentas de vendas, conhecimento do cliente e do mercado. Ele é próximo de um empreendedor.

Seu diferencial é saber falar profundamente de todos os assuntos que interessam à venda, encantando o cliente e facilitando a negociação. Geralmente conseguem fazer isso com maior rapidez e agilidade, pois tem interesse em “partir para o próximo”. Suas principais características são:

– Amplo conhecimento de sua área de atuação em todos os aspectos: mercado, cliente, empresa, produto ou serviço, etc.

– Raciocínio estratégico: planeja e direciona suas atitudes sempre com o objetivo de fechar a venda.

– Formador de opinião: consegue convencer o cliente do valor do produto devido à solidez do argumento apresentado.

– Ousado: não tem medo de apresentar seus pontos de vista ou arriscar um pouco mais nas negociações diante de clientes mais resistentes.

Como você deve ter percebido, o perfil do vendedor que os clientes adoram é variável e cada um apresenta alguma característica marcante. É claro que existem outros e mesmo dentre os três que sugerimos existem variações.

Você se identifica com algum desses perfis? Se não, com qual teria maior facilidade para desenvolver características semelhantes e ter mais sucesso em suas vendas? Deixe seu relato nos comentários!

Como fazer um bom currículo de vendedor?

Um currículo bem elaborado é determinante para que se consiga uma vaga de emprego, principalmente em contextos competitivos. O que muitos não se dão conta é que, embora exista uma estrutura padrão de currículo, esse documento não é estático. Ele deve levar em conta tanto as tendências da época, quanto as especificidades da função, empresa e outras questões para que seja bem-sucedido. Aqui abordaremos, especificamente, como fazer um bom currículo de vendedor.

Pesquise sobre a empresa pela qual deseja ser contratado

Sabemos que existem situações em que se envia inúmeros currículos para os mais diversos lugares. Contudo, sempre existem aquelas empresas que são mais desejadas do que outras. Nesse caso, tenha um currículo “curinga” para as ações em geral, mas elabore um específico para as empresas mais desejadas. Como? Considerando o perfil da empresa. As vagas de vendas são muito amplas e envolvem os mais diversos estilos e climas empresariais.

Se você deseja ingressar, por exemplo, em uma empresa mais descontraída e criativa, faça um currículo de acordo: utilize ícones, ouse mais na redação e na estética. Por outro lado, você jamais poderia enviar o mesmo currículo para uma empresa mais tradicional, entende? Para essas, um currículo “padrão” é mais adequado.

Seja claro, objetivo e cuide bem do português!

Os responsáveis por selecionar um profissional de vendas recebem inúmeros currículos diariamente, chegando a centenas! Portanto, é preciso lidar com a realidade de que eles não irão ler todos os currículos por completo, principalmente aqueles muito extensos e que não apresentam logo de início o que é ideal para o cargo.

Sendo assim, ao elaborar um currículo de vendedor, procure deixar claro as informações fundamentais. Se necessário, selecione apenas as mais importantes e organize-as bem, de modo que o recrutador perceba o seu valor nas primeiras linhas.

Além disso, não deixe de revisar todo o seu currículo. Utilize revisores on-line ou peça alguém “bom no português” para dar uma olhada. Um currículo com erros básicos de gramática e formatação malfeita pode ser bem desanimador.

Conquiste o selecionador nas primeiras linhas do currículo de vendedor

Bom, falamos da importância de demonstrar seu valor nas primeiras linhas do currículo, agora explicaremos como fazer isso. É claro que os primeiros dados que devem vir no currículo são informações fundamentais: nome, endereço, nacionalidade e contatos. Mas, o que vem em seguida? Em primeiro lugar, capriche no objetivo e mencione o cargo pretendido: seja assertivo, breve, e procure sempre adequá-los à vaga para a qual se candidata, pois isso será um motivador para o selecionador.

Ordene o currículo com as suas melhores qualidades

Ao ordenar o seu currículo entre experiências profissionais ou formação, saiba que o que deve vir primeiro é aquilo que te agrega mais valor e tem mais afinidade com a vaga e a empresa almejadas. Se a sua formação for o seu forte, inicie com as informações sobre a sua formação, se for a sua experiência, inicie com a experiência, se tiver premiações importantes, comece pelas premiações.

Basta seguir essa lógica, lembrando que os dados comuns devem estar agrupados. Quanto mais relevantes forem as informações que vem primeiro, maiores serão as chances de que o seu currículo seja completamente lido e você receba aquela esperada ligação para continuidade no processo seletivo.

Essas são algumas dicas fundamentais para que você saiba como fazer um bom currículo de vendedor. Como você deve ter percebido, o ideal é ter mais de um currículo na manga para enviar para as diferentes empresas e cargos, ou ainda, modificá-los antes de entregar a cada empresa. Se você adaptar essas instruções à sua realidade, com dedicação e criatividade, com certeza, irá se aproximar cada vez mais das melhores oportunidades.

Outra informação que merece a sua atenção caso esteja procurando um novo emprego de vendedor é a forma de pagamento oferecida pela empresa. Saiba mais sobre o assunto em nosso texto VENDEDOR: QUAIS OS TIPOS DE SALÁRIO?

Saiba as principais competências relacionadas com o trabalho de vendedor

Ser um vendedor é uma tarefa difícil, a qual requer muito esforço e dedicação. Vender não é simplesmente oferecer um produto à quem deseja comprar e fechar uma venda, vender assim como qualquer profissão, requer muitas competências relacionadas com o trabalho.

Quais as principais competências relacionadas com o trabalho dos vendedores?

Ser um bom vendedor requer um conjunto de características, as quais, quando unidas fazem com que ele fique em evidência. Podemos destacar:

Capacidade de adaptação

Esse conceito deveria ser adotado por todos os vendedores, já que a profissão envolve um contato direto com diferentes perfis de clientes, obrigando então o vendedor a saber lidar com cada tipo de pessoa.

Ter disciplina

Assim como em qualquer profissão, é necessário ter muito foco e disciplina. Essa atitude ajuda também a cumprir as metas.

Capacidade de empatia

É importante desenvolver e passar confiança aos clientes, esse processo pode fazer total diferença no processo das vendas. Você deverá sempre buscar compreender o que o cliente busca, sabendo então responder à altura.

Trabalho em equipe

Saber trabalhar em conjunto qualifica todos os empregados, o que pode gerar bons resultados para todos.

Ter planejamento e organização

Saber se organizar e estipular metas é muito importante para os vendedores, pois essa atitude estimula a motivação pela busca por resultados melhores.

Ser comunicativo

Ter um bom português e saber comunicar com qualidade é fundamental para garantir uma venda. Todo cliente gosta de uma comunicação correta e clara.

Saber utilizar as tecnologias como aliada

O vendedor que procurar se adaptar as tecnologias, pode economizar tempo e aumentar assim a sua produtividade. É necessário saber acompanhar as evoluções.

Definir estratégias para cada tipo de cliente

Manter um padrão de vendas não é uma boa alternativa, o ideal é buscar métodos diferentes para cada tipo de cliente.

Compreensão

Ser compreensivo é muito importante para os vendedores, pois é necessário saber compreender o cliente. Tentar forçar uma venda é uma péssima alternativa, pois ela pode ser vantajosa apenas no momento, e depois, o cliente certamente não dará preferência para esse vendedor.

Use o carisma

O sorriso pode mudar qualquer ambiente, e nas vendas não é diferente. Use o seu sorriso para conquistar o seu cliente, a primeira impressão é a mais importante, o seu carisma pode fazer toda a diferença, portanto, saiba utilizá-lo.

Procure surpreender o seu cliente

Um bom vendedor procura entregar os seus produtos ou serviços antes do prazo estabelecido. Essa atitude certamente agradará o seu cliente que poderá te indicar a outras pessoas e voltar a fazer uma compra com você. Cumpra com sua palavra e não atrase com seus clientes.

Venda vantagens e benefícios

Mostre para o seu cliente todas as vantagens e benefícios do seu produto, procure proporcioná-lo uma experiência através de teste grátis, por exemplo.

Conclusão

Se você é um vendedor e procura ter as melhores competências relacionadas com o trabalho, se dedique bastante e suas vendas certamente aumentarão. Não fique intacto esperando resultados, procure sempre evoluir, assim você conseguirá ir além.

Esse texto foi feito para te ajudar a bater metas e consequentemente ser um bom vendedor. Ficou com alguma dúvida? Deixe-nos um comentário.

Por que você deve saber quais são as funções de um vendedor?

Você trabalha como vendedor para uma empresa? Então, é fundamental que saiba quais são as funções de um vendedor, assim como qualquer pessoa deve saber muito bem qual a função da sua ocupação. Saber bem sobre o que estamos fazendo nos permite investir para melhorar enquanto profissionais e evitar cair em situações prejudiciais. Falaremos mais sobre o assunto.

Se você souber quais são as funções de um vendedor poderá ser um profissional melhor

Conhecer suas funções permite que você desenvolva as competências necessárias para ser melhor no que faz e, portanto, tenha mais sucesso em sua carreira profissional. No caso da função de um vendedor, podemos pensar nos seguintes tópicos:

– O profissional deve ser capaz de identificar o produto certo para cada cliente, a partir do material promocional disponível;

– Ele deve dominar as informações sobre os produtos vendidos, sabendo falar com maestria sobre seus benefícios e utilidade para o cliente;

– É necessário que ele tenha capacidade de persuasão para convencer o cliente que aquilo que ele oferece é melhor que a concorrência e vale o preço cobrado;

– Ele precisa ser sensível às oportunidades de venda conforme o seu ambiente e os sinais demonstrados pelo cliente;

– O vendedor deve, ainda, conhecer bem os processos relacionados a sua área comercial, para atender e orientar o cliente até o fechamento da compra.

É claro que esses tópicos não resumem todas as funções de um vendedor, mas permitem ter uma noção do que ele faz e das qualidades necessárias para fazer isso bem. A capacidade de autoavaliação e desejo de melhorar também acompanharão uma boa carreira profissional. Contudo, não é apenas por isso que é importante conhecer suas atribuições profissionais.

Se você consegue distinguir o que configura ou não a função de vendedor, identificará situações irregulares no trabalho

A outra razão pela qual é importante conhecer quais são as suas funções como vendedor é identificar quando estiver vivendo situações de acúmulo ou desvio de função. Ser um bom vendedor, disponível e dedicado ao trabalho, não quer dizer ultrapassar suas atribuições sem o devido acréscimo salarial por elas.

Você deve saber que sua função é atender o cliente, apresentar o produto, executar estratégias de venda e levar a negociação à consumação. Qualquer coisa que ultrapasse isso, como fiscalização e inspeção de produtos, limpeza, organização do estoque, caixa, dentre outras atividades, não são pertinentes ao cargo de vendedor, configurando em desvio ou acúmulo de função, de acordo com a forma com que é solicitado que você as execute.

Saiba que a previsão de acréscimo para os casos de exercer funções de inspeção e fiscalização quando se é vendedor é regulamentada pela lei 3.207/57 e, embora a CLT não preveja especificamente sobre as outras situações, elas poderão ter a correção pela justiça se for identificado má-fé ou abuso por parte do empregador.

Esses são os principais motivos que conferem importância ao conhecimento sobre a sua própria profissão e, como você deve ter percebido, essa informação pode te tornar um melhor profissional e um cidadão mais atento aos próprios direitos, capaz de exigi-los. Também é fundamental que você tenha ciência do seu contrato de trabalho e acordos coletivos no que diz respeito aos direitos trabalhistas.

O que você pensa sobre esse assunto? Deixe a sua opinião nos comentários!

Comércio varejista: Como ser um bom vendedor?

Você sabe como ser um bom vendedor? Essa pergunta permeia a cabeça de muitos vendedores no comércio varejista. Afinal, qual é a fórmula secreta? Na verdade, não existe uma. Mas, existem algumas dicas que podem ajudar e facilitar o trabalho dos profissionais dessa área. Neste post, selecionamos as principais dicas para te ajudar a conquistar a excelência do seu trabalho. Confira!

Como ser um bom vendedor?

Será que o bom vendedor é aquele que mais vende? Nem sempre! Para exemplificar isso, imagine a seguinte situação: Um vendedor consegue fechar 10 vendas em um dia, porém, para chegar nesse número ele enganou os clientes. Mesmo tendo um bom resultado, esses 10 negócios podem virar 10 reclamações.

Por outro lado, um vendedor diferente fez cinco vendas, mas, todas elas de qualidade. Durante os atendimentos ele foi sincero, ajudou os clientes e ofereceu uma solução para resolver de verdade os problemas deles. Esses consumidores podem gerar recomendações e atrair outras pessoas para comprar na loja.

Nesse exemplo vimos que nem sempre os números são importantes. A qualidade no atendimento também é primordial. Para você saber como ser um bom vendedor é preciso unir diversos fatores e tentar aplicar todos eles durante um atendimento. Confira quais são:

Conheça o seu público

Quem são as pessoas que compram na sua loja? Existe um perfil desses consumidores, e você precisa conhecer. Estude as preferências do seu público, o que eles buscam, do que eles gostam e outros.

Uma boa forma de analisar isso é conferindo as reclamações do SAC e conversando diretamente com os clientes. Entenda suas dores e tenha sempre em mente a melhor solução para resolvê-las.

Conheça bem os produtos da loja

Conhecer todos os produtos que você vende é fundamental. Esse é o primeiro passo para você saber onde irá resolver o problema do cliente. Além disso, você transmitirá credibilidade durante o atendimento.

Venda soluções

Venda muito mais do que o produto, venda a solução dele. O que ele irá ajudar o cliente no problema que ele tem atualmente. Não se apegue ao preço, ser caro ou barato é muito relativo.

O preço deixa de ser um problema quando o produto apresenta uma solução. O que irá determinar é a forma de atendimento e como o vendedor demonstra a solução do produto.

Acompanhe o mercado

Você sabe o que o seu concorrente está fazendo? Quais os produtos ele vende? Se a sua resposta foi não, como vai mostrar o valor do seu produto perante o concorrente? É preciso acompanhar o mercado e estar atento a tudo que acontece, principalmente dos seus concorrentes.

Esteja sempre aprendendo

O mercado não para e os consumidores atualmente estão muito exigentes, e a tendência é só aumentar. Uma maneira de como ser um bom vendedor é estar sempre aprendendo. Isso serve para qualquer profissão, pois, o mercado está em evolução. Quem não busca conhecimentos constantes, certamente ficará para trás no mercado.

Essas foram algumas dicas de como ser um bom vendedor. Ficou com alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe o seu comentário!