Como lidar com as brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho?

As brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho geralmente causam muito desconforto em quem é alvo delas. Diante do abalo emocional, pode ser difícil identificar quando essas brincadeiras são inocentes e quando elas configuram em uma situação mais grave, como o assédio moral. A questão é que, em qualquer um dos casos, é preciso saber lidar com elas.

O que se modifica é a maneira de fazer isso. Afinal, uma coisa é lidar com uma brincadeira de fato: nesse caso, você terá que trabalhar o seu próprio emocional. Mas, caso configure em assédio moral, deve-se tomar as providências cabíveis. Para qualquer uma dessas situações, a seguir vamos te dar algumas dicas sobre como lidar com essa situação.

Considere os cenários das brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho

Observar o contexto e outras particularidades relacionadas as brincadeiras que estão te incomodando deverá ser a sua primeira atitude. Por mais difícil que seja manter a calma nessa situação, é fundamental que você consiga avaliar racionalmente o cenário.

É algo recorrente? O modo de manifestação do emissor é agressivo? Você está sendo humilhado ou constrangido publicamente? Em algum momento essas brincadeiras têm tom de ameaça? Elas ferem ou ofendem aspectos pessoais seus? Interferem negativamente em sua atividade?

Se a resposta para alguma das perguntas anteriores foi sim, é possível que você esteja sendo vítima de assédio moral. Contudo, seja bastante honesto ao respondê-las, pois se as brincadeiras forem algo momentâneo e sem intenção de ferir, você pode resolver tudo com uma conversa.

Não perca o controle diante das brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho

Existem algumas brincadeiras que podem causar bastante irritação. No entanto, você é um profissional e, mesmo neste caso, precisa lidar com isso de maneira prudente. Explodir nesse contexto ou tentar retribuir na mesma moeda pode ser grave para a sua reputação e carreira.

Nesses casos, o melhor a fazer é ignorar ou tentar explicar que isso está lhe incomodando, de maneira clara e equilibrada. Para lidar melhor com isso a saída é cuidar bem da saúde emocional. Se a situação persistir mesmo diante da conversa, talvez você realmente precise tomar medidas mais sérias.

Não permita que a situação se arraste para tentar resolver

O ideal em uma situação nas quais as brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho estão incomodando é lidar imediatamente com o assunto. Não espere meses até tomar uma atitude. Quanto mais pontual você for sobre não aceitar esse tipo de abordagem, mais as pessoas o levarão a sério sobre isso.

Não tenha receio de ser taxado de “sem graça” ou mal-humorado. Apenas deixe claro o que é aceitável e o que não é. Permitir que a situação se agrave e te prejudique apenas tornará mais difícil resolvê-la.

E quando as brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho são assédio moral?

Explicamos anteriormente que a recorrência, a agressividade e outras atitudes prejudiciais relacionadas à suposta brincadeira, poderão fazer com que ela se configure em assédio moral. Se você acredita que esse é o caso, uma das medidas importantes é juntar provas.

Saiba que não são apenas os cargos hierarquicamente superiores que praticam o assédio moral. Se essa atitude é dos seus colegas, de qualquer maneira, você poderá entrar com um processo trabalhista.

Entretanto, além da certeza sobre o que está realmente ocorrendo, é interessante que você tente lidar com a situação internamente antes de uma medida mais drástica. Saiba mais sobre o assunto seguindo nossas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *