Atendimento em todo Brasil
Atendimento em todo Brasil

   

Dicas

Técnicas de vendas: 3 dicas para a prática

Em busca de ter mais sucesso nas vendas, você encontrará muitas dicas e sugestões que são muito úteis e realmente funcionam, contudo, talvez exista alguma dificuldade em colocar na prática esses métodos. Isso já aconteceu com você?

Se você experimenta essa dificuldade para colocar as técnicas de vendas em prática, este artigo foi feito para te ajudar. Confira!

1. Desenvolva a escuta diariamente para colocar as técnicas de vendas em prática

Uma das principais dicas que você vai encontrar para vender mais é escutar o cliente. No entanto, escutar não é algo tão simples, pois não é o mesmo que ouvir e exige algum tempo de treinamento para que uma pessoa seja, realmente, capaz de escutar.

No cotidiano não temos muito o hábito de escutar e, obviamente, isso dificulta a colocar essa habilidade em prática na vida profissional. Como você pode desenvolver isso para estar afiado na hora de colocar em prática as técnicas de vendas? Comece pelas suas relações pessoais. Nas suas conversas de um modo geral, evite se inflamar ou reagir imediatamente ao que as pessoas falam. No início, deixe que elas falem à vontade e apenas pense sobre essa conversa: qual teria sido o momento ideal para intervir?

Faça anotações e reflexões sobre essas conversas. Depois, comece a tentar a intervenção nas conversas e observe seus efeitos. Quando você conseguir fazer com que a sua fala direcione o assunto ou a reação da outra pessoa de uma maneira diferente da de costume, você provavelmente estará aprendendo a escutar de verdade!

A partir desse momento, é hora de fazer o mesmo movimento nas vendas e sempre procurar tomar notas e fazer análises das suas principais interações com o cliente, até que fique satisfeito com os resultados da sua escuta funcionando com uma das suas técnicas de vendas.

2. Estimule a sua criatividade para que ela te ajude a vender mais

Outro ponto que está presente nas mais diversas técnicas de vendas é a criatividade. Afinal, como encontrar aquela fala sagaz, a intervenção que vai fazer o seu cliente se encantar, se você não estiver no modo criativo? A criatividade é fundamental para fazer vir à tona o elemento surpresa que é tão importante para vender.

Mas como desenvolver essa habilidade em você para utilizá-la na hora de vender? Não é na hora da venda que a criatividade aparece, você terá que buscar por ela. Uma das maneiras mais eficientes de tornar-se criativo é se colocar diante de situações e estímulos diferentes dos de costume.

Portanto, para conseguir ter a criatividade em seu favor na hora de vender, você precisa começar a buscar por experiências novas, pois elas vão te exigir respostas diferentes e é isso que ajuda a criatividade a se desenvolver. Por onde você acha que pode começar? Não precisa ser nada absurdo, mudar o caminho que faz para ir ao trabalho, por exemplo, pode ser um primeiro passo.

3. Amplie seu conhecimento e treine suas habilidades de comunicação

Outro elemento comum presente nas técnicas de vendas é adaptar à comunicação ao cliente e ao contexto. Contudo, a comunicação nesse sentido não é apenas uma coisa natural. Quanto mais você conhecer sobre o assunto e acessar diferentes modos linguísticos, maiores as suas possibilidades de diversificar suas respostas comunicacionais.

Nesse caso, a solução é realmente estudar! Ler mais diversos gêneros de leitura, assistir a diferentes mídias, escrever, estudar diretamente sobre o assunto, são algumas coisas que você pode fazer para aprimorar suas habilidades de comunicação.

Além disso, tente criar situações hipotéticas com base naquilo que você vivencia com os clientes e elaborar diferentes possibilidades de respostas e direções para a sua “venda imaginária”. Isso irá estimular os seus aprendizados e ajudar a desenvolver diferentes respostas, também, na prática.

Como você deve ter percebido, para conseguir colocar as técnicas de vendas em prática é preciso dedicar-se a desenvolver as habilidades que elas exigem cotidianamente, para além do momento da venda. Deixe um comentário contando sobre suas dificuldades e sucessos na aplicação das técnicas de vendas e compartilhe suas experiências com outros leitores!

Saiba o que é avaliação de desempenho e como se sair bem!

Se você ainda não sabe o que é avaliação de desempenho, esse pode ser um conhecimento muito importante. As empresas têm diferentes formas de mensurar a qualidade dos seus funcionários, e esta é uma das metodologias mais populares.

Contudo, essa avaliação geralmente não é divulgada ou avisada. Supõe-se que o empregado, espontaneamente, deverá apresentar as qualidades medidas por ela. Entretanto, isso nem sempre é verdade.

Por isso, você deve saber mais sobre o assunto para procurar cumprir as expectativas desse tipo de avaliação e se sair melhor no trabalho. Vamos esclarecer sobre o que é a avaliação de desempenho e oferecer outras dicas úteis para te ajudar.

O que é avaliação de desempenho?

A avaliação de desempenho é uma ferramenta de gestão de pessoas que tem como finalidade avaliar a qualidade de atuação de cada funcionário. Nessa metodologia, cada sujeito é avaliado em relação ao conjunto da empresa.

Sua ocorrência é periódica, conforme um período estabelecido pela organização. De modo geral, ela avalia o posicionamento do profissional, seu relacionamento com os colegas, conhecimento sobre as atividades que executa, resultados, dentre outras questões.

Como se sair bem em uma avaliação de desempenho?

Além de saber o que é avaliação de desempenho, acreditamos que é de muita utilidade que você tenha noção sobre como se sair bem nela. Uma das primeiras observações nesse sentido é que você tenha consciência que, embora a avaliação tenha um período de execução, ela considera a sua atuação integralmente.

Isso quer dizer que você não será avaliado em um dia, mas por todos os seus dias de trabalho. Diante disso, você poderá cultivar alguns comportamentos e atitudes que te favorecerão em qualquer avaliação de desempenho. Eles são:

— Assiduidade, tanto no que se refere a horários, quanto ao cumprimento da jornada, metas e prazos;

— Reposta dos clientes. Deve ficar evidente a sua capacidade de conquistar os clientes, fechar vendas e gerar fidelidade;

— Nível de produtividade diária, o que não diz respeito apenas às metas, mas sobre a relação de equilíbrio entre o que você produz para a empresa e o quanto “custa” para ela;

— Satisfação com o trabalho também é importante. As empresas consideram que um funcionário satisfeito apresenta melhores resultados e são mais interessantes para a sua imagem. Sendo assim, se você é do tipo que fica reclamando do trabalho ou se apresenta desmotivado, reveja isso!

— Erros e acidentes de trabalho poderão contar negativamente para a sua avaliação. Para além disso, é sempre bom evitá-los. Como? Conhecendo e seguindo as normas e procedimentos da empresa.

Embora esses sejam alguns dos pontos mais básicos sobre o que é avaliação de desempenho e o que ela considera, isso não quer dizer que toda a avaliação se resuma a isso. Aqui nós sintetizamos algumas informações para te ajudar.

Ademais, a dica de ouro é que você preste bastante a atenção em seu próprio local de trabalho. Você poderá encontrar vários indícios sobre quais são as características que você precisa desenvolver para ser indispensável à empresa.

O que você pensa sobre esse assunto e sobre o que é avaliação de desempenho? Deixe sua opinião nos comentários!

Argumentos de vendas: o que fazer e o que não fazer

Você já deve ter ouvido falar do quanto as capacidades de argumentar e persuadir são importantes para as vendas. Todavia, assim como outras habilidades, elas precisam ser aplicadas da maneira certa. Por isso, é interessante que você entenda o que é valido ou não nos argumentos de vendas.

Isso é fundamental porque, da mesma maneira que uma argumentação adequada poderá decidir o sucesso da negociação, uma argumentação errada poderá resultar na perda definitiva do cliente. A seguir vamos esclarecer sobre o assunto para que você saiba como administrar melhor seus argumentos de vendas. Confira!

O que não fazer nos argumentos de vendas?

Vamos começar esclarecendo maneiras de argumentar que não tem resultados positivos, ainda que se alimente uma falsa crença sobre elas. Veja a seguir!

Falar demais

Ainda hoje existem vendedores que pensam que o segredo dos argumentos de vendas está em saber falar, e falar muito! Eles não oferecem espaço para que o cliente pense ou se manifeste, de modo que essa fala exerce uma pressão no consumidor.

O fato é que, ainda que por essa razão o cliente feche a venda, será uma negociação problemática e desqualificada, que poderá resultar em prejuízos posteriores.

Seguir um script

Outra crença comum no que se refere aos argumentos de vendas que não funciona bem é pensar que um discurso prévio oferece mais chances de fechar vendas. Se algum dia isso foi verdade, hoje isso certamente não funciona mais. O cliente não deseja comprar com quem age como um robô e tem uma resposta pronta para tudo.

Vale tudo!

Existem vendedores que pensam que vale tudo para vender. Então, em seus argumentos de vendas, muitas vezes utilizam recursos baixos, como: abalar a autoestima do cliente, mentir sobre o produto ou condições de negociação, dentre outras atitudes do gênero. O que acontece é que o cliente ficará insatisfeito, mesmo se fechar a venda, e perderá a confiança na marca.

O que fazer para ter bons argumentos de vendas?

Não poderíamos aqui listar bons argumentos de vendas, pois uma de suas características é que eles são construídos no contexto. Dessa maneira, vamos falar de algumas atitudes e conhecimentos necessários para construir esses argumentos:

Conheça o perfil dos clientes e fique atento às particularidades

É fato que todo negócio tem certos perfis de clientes mais ou menos previsíveis. Você deve conhecer esse perfil na sua área. Todavia, ao lidar com cada cliente, também precisa identificar as particularidades dele. Esse conhecimento ajuda a construir bons argumentos de vendas, afinal, você saberá com quem está falando.

Aprofunde o seu conhecimento do mercado

Conhecer o mercado da sua área e também a concorrência é fundamental para construir bons argumentos na hora de vender. Esse saber irá te ajudar a falar para o cliente de uma maneira assertiva sobre os benefícios e diferenciais do produto.

Seja um especialista no produto que vende

É impossível ter bons argumentos de vendas para um produto que se desconhece. Diante disso, você deve se certificar de que sabe tudo sobre o que está vendendo e, também, de que sabe como expressar isso para o cliente.

Agora você está por dentro sobre algumas coisas que são positivas para os argumentos de vendas e outras que são negativas. Você concorda com esse ponto de vista? Deixe um comentário com a sua opinião!

Você conhece o sindicado dos trabalhadores do comércio?

Ainda que atualmente a taxa sindical não seja obrigatória, existem muitos que pagaram ou ainda pagam por ela sem saber, exatamente, o que isso lhes dá direito. Para você que é vendedor, por exemplo, é importante conhecer o sindicato dos trabalhadores do comércio.

A verdade é que ser vinculado a um sindicado pode oferecer vantagens diversas, para além das questões trabalhistas. Aqui nós vamos falar um pouco sobre o assunto para que você amplie seus conhecimentos sobre esse órgão.

O sindicato dos trabalhadores do comércio tem bases territoriais

A primeira coisa que você deve saber sobre o sindicato dos trabalhadores do comércio é que ele tem bases territoriais. Isto é, existem diferentes unidades cujos recursos oferecidos são bastante variáveis.

Sendo assim, ao falarmos desse sindicato, é preciso entender que não existe um padrão absoluto e padronizado que permita uma generalização. Nesse artigo, tomamos por base as unidades localizadas em Belo Horizonte e alguns municípios da região metropolitana, para que você saiba um pouco sobre as possibilidades do que é oferecido por esses espaços.

Quem tem direito a se filiar ao sindicato dos trabalhadores do comércio?

Algo que todas as unidades desse sindicato tem em comum se refere a quem pode se filiar. No caso, apenas quem trabalha no comércio como empregado tem esse direito. Os dependentes do trabalhador também poderão ser cadastrados na adesão, para usufruir de determinados benefícios oferecidos pelo sindicato.

Geralmente, os documentos solicitados para esse cadastro são:

— Carteira Profissional atualizada;

— Cartão do PIS;

— CPF;

— Carteira de Identidade;

— Comprovante de residência com CEP;

— Proposta para admissão preenchida e impressa.

— Documento dos dependentes

Ao que se tem acesso ao se filiar ao sindicato dos trabalhadores do comércio?

Em primeiro lugar, é importante que você entenda que se filiar a um sindicato é uma maneira de fortalecer a sua categoria. Esse órgão será responsável por lidar de maneira coletiva com a busca do aprimoramento dos direitos do trabalhador da área comercial. Sendo assim, a participação pode ser interessante, inclusive para cobrar atitudes do sindicato quando for pertinente.

Ademais, como já mencionamos, os benefícios oferecidos pelo sindicato dos trabalhadores do comércio variam conforme a unidade, que está associada a determinado território. De modo geral, encontramos nesses sindicatos serviços como:

— Assistência Jurídica relacionada aos direitos trabalhistas;

Atendimento médico para associados e dependentes;

— Atendimento odontológico;

— Orientação em direito previdenciário;

— Agência de Empregos;

— Restaurante do Comerciário;

— Espaços de lazer, como clubes e pousadas;

— Parcerias e descontos especiais em clínicas e outros estabelecimentos;

— Qualificação;

— Atendimento psicológico;

— Recolocação profissional.

Como você deve ter percebido, o sindicato dos trabalhadores do comércio pode oferecer diversas vantagens para além da sua função essencial. Se você está interessado a se filiar deverá conferir qual sindicato atende à sua região e entrar em contato.

É importante lembrar que essa participação envolve uma taxa, que deverá também ser conferida com o sindicato de referência. Para continuar se informando sobre assuntos de interesse do vendedor e sobre direitos trabalhistas, acompanhe o escritório Marcos Roberto Dias nas redes sociais!

5 dicas matadoras para fidelizar clientes

Fidelizar clientes é tão importante para o vendedor quanto para a empresa na qual ele trabalha. Ações nesse sentido sempre vão facilitar as vendas, pois manter um cliente fiel exige menos investimento de tempo do que conquistar novos clientes e tem resultados mais garantidos: afinal, se ele volta, é para comprar, pois já conhece o produto e confia na empresa. Mas, como fazer isso?

1. Demonstre interesse e cuidado com o cliente

Escutar o consumidor com atenção e responder às suas necessidades assertivamente é um fator fundamental para fidelizar clientes. Não basta ser educado ou carismático, você precisa também mostrar que se interessa por ele, entende o que ele está falando e tem a melhor solução para oferecer.

2. Mantenha a qualidade do atendimento do início ao fim do processo

Talvez você não seja responsável por toda a trajetória de compra do cliente na empresa em que trabalha. Contudo, isso não quer dizer que você não possa se fazer presente para garantir que o seu cliente seja bem atendido em todo o momento. Mantenha a proximidade com ele de modo que você seja uma referência.

3. Contribua para o sucesso do cliente

Quando um consumidor procura por um produto ou serviço, ele deseja conseguir algum efeito em sua vida com isso. É importante que você entenda o que ele quer com determinado produto ou serviço para oferecer a melhor solução.

Às vezes ele pode pensar que precisa de uma coisa X, mas você, que conhece melhor os produtos e serviços da sua empresa, pode oferecer algo que supere as expectativas dele, que ele apenas não procurava porque não conhecia, entende?

4. Seja acessível sem “ficar em cima” do cliente

Existem dois tipos de vendedores que nunca vão fidelizar clientes: aqueles que ignoram o cliente e os que ficam atrás dele o tempo todo. É preciso deixar o cliente respirar, pensar, fazer suas escolhas ao mesmo tempo em que se coloca à disposição dele.

Como fazer isso? Na verdade, é bem simples: se aproxime, se apresente, fale um pouco sobre os produtos e serviços e como pode ajudá-lo, indique onde ele pode te encontrar e deixe que ele decida se te quer por perto agora ou depois.

5. Tratamento VIP para fidelizar clientes

Preste atenção aos seus clientes e procure identificar aqueles que voltam ao espaço. Mesmo que a sua empresa não te ofereça recursos para fazer um atendimento VIP completo, como promoções especiais, água, café e outros agrados, você pode utilizar o que tem.

Lembrar o nome do cliente, o que ele geralmente busca, como foi sua última interação com a loja, são algumas atitudes que ajudam a fidelizá-lo. É claro que isso vai exigir de você uma dose de instinto e esforço para identificar os clientes com essa tendência e procurar “memorizá-los”.

Como você deve ter percebido, essas dicas são simples de aplicar, mas exigem dedicação diária e alguma capacitação sempre ajuda nesse caminho. Conheça mais dicas para fidelizar clientes e ter sucesso nas suas vendas no texto “Fidelizar clientes: aprenda a negociar com cada perfil”.

Dicas infalíveis para acelerar o fechamento de vendas

Um gestor de vendas sabe que o momento mais decisivo do funil de vendas é o do fechamento de negócios, porém, devido ao nervosismo, ansiedade e medo de perder as vendas, as taxas de conversão estão cada vez mais baixas. O vendedor tem como função acelerar as vendas, porém ele não pode empurrar o produto para o seu cliente sem oferecer soluções. Neste texto vamos te dar várias dicas infalíveis para que você consiga realizar o fechamento de vendas de forma mais rápida. Não deixe de conferir!

Como fazer um fechamento de vendas?

Esteja disposto a ajudar

Mesmo que o cliente esteja interessado no produto, o tratamento que ele recebe do vendedor é essencial para que feche ou não o negócio. Assim, independente da escolha aparente do cliente, esteja totalmente disposto a ajudá-lo e não deixe ele de lado para atender vários clientes ao mesmo tempo. Isso pode fazer você perder a venda enquanto um bom atendimento pode fazer o cliente mudar de ideia e comprar um produto. 

Utilize técnicas a seu favor

Você pode dizer ao cliente que a mercadoria é exclusiva e o preço é por tempo limitado. Essa técnica faz com que o comprador se sinta pressionado pelo medo de perder a mercadoria.

Cabe ao vendedor reforçar as técnicas e mostrar que essa é sim uma grande oportunidade de negócio, enfatizando as vantagens dos produtos e relacionando-o a um bom preço.

Saiba utilizar palavras que colocam certa pressão

As palavras “agora, pronto para ser usado, entregue e instalado no mesmo dia, imediatamente ou últimas horas para comprar”, podem causar sensações que ajudam no processo de decisão de compra. Contudo, o vendedor deve saber utilizá-las no momento certo.

Mostre mercadorias com maior valor e depois de menor valor

Uma ótima técnica para driblar os clientes desconfiados e bem detalhistas é mostrar uma solução com um investimento de maior custo financeiro e logo após apresentar uma outra solução com um menor custo financeiro e que também pode atender as necessidades do cliente.

Perguntas direcionadas ao fechamento de vendas

Se o seu cliente já demonstrou interesse no produto e você deseja dar o próximo passo, saiba que não pode perguntá-lo diretamente se ele vai comprar. Utilize técnicas que consistem em perguntas direcionadas para o fechamento de vendas. Exemplo:

  • Você prefere pagar à vista ou a prazo?

Conduza o cliente de maneira clara e objetiva

Essa está entre as técnicas dos campeões de vendas! O vendedor deve iniciar a apresentação do produto e ter bastante paciência com o cliente, perguntando sempre se há alguma dúvida e se pode ir para próxima etapa. A medida que o cliente vai concordando, você automaticamente estará mais perto de fechar a venda.

Sempre que você estiver diante de um fechamento de vendas, procure atender todas as necessidades do seu cliente. Tendo essa atitude, as chances dele comprar os seus serviços ou produtos serão bem maiores!

Você ficou com alguma dúvida? Deixe-nos um comentário.

O que faz um consultor de vendas? Saiba mais sobre essa profissão!

Se você está se perguntando sobre o que faz um consultor de vendas, é possível que esteja pensando em seguir essa profissão. Neste caso, você está no caminho certo, pois um dos primeiros passos para ingressar e ter sucesso em uma carreira é conhecer melhor sobre ela e entender o que ela oferece.

Podemos dizer, de um modo geral, que um consultor de vendas é um vendedor que se destaca, que ama vender e tem certa competência empreendedora. Esse profissional é cada vez mais demandado pelas empresas, uma vez que os modos de relação com o cliente também estão mudando.

Vamos falar mais sobre o assunto para que você possa entender melhor o que é essa profissão.

O que faz um consultor de vendas?

Você irá se surpreender com a resposta sobre o que este profissional faz por que, na verdade, ele é em primeiro lugar um vendedor, isto é, o que o consultor de vendas faz é: vender! O diferencial está no modo com que ele realiza isso e em relação aos clientes com os quais se relaciona.

A diferença entre o trabalho de vendas e consultoria em vendas é o que o segundo caso demanda uma maior habilidade de gestão e autonomia, pois lida-se com clientes e vendas robustas. O consultor de vendas é o braço direito do gestor e representa a empresa. Deve saber apresentar os produtos que vende com primazia e ter muita habilidade de persuasão. Podemos listar como as principais atividades dessa profissão:

Atender o cliente pessoalmente ou a partir de outros meios;

— Realizar e manter o cadastro de clientes;

— Apresentar os produtos e esclarecer sobre as especificidades deles para os clientes;

— Tirar as dúvidas apresentadas pelo consumidor;

— Providenciar os pedidos de compra;

— Negociar demandas e preços;

— Realizar o contato com matriz e filiais;

— Enviar amostras de produtos para clientes;

— Emitir propostas comerciais;

— Preencher notas fiscais;

— Elaborar relatórios e análises;

— Dar suporte para representantes comerciais.

Como você deve ter percebido, muitas atividades administrativas envolvem o que faz um consultor de vendas, além da venda em si, por isso suas habilidades precisam ser diferenciadas. Vamos falar um pouco das competências necessárias para um consultor de vendas.

Será que você tem o perfil do consultor de vendas?

Já explicamos o que faz um consultor de vendas, agora precisamos entender quais as principais características que um profissional precisa desenvolver para estar apto a esse cargo. Brevemente, podemos dizer que o consultor deve apresentar as seguintes qualidades:

— Flexibilidade e resiliência para lidar com as mudanças;

— Capacidade de tomar decisões;

— Ser autoconfiante e conseguir transmitir isso;

— Ter habilidade para negociar e persuadir;

— Saber lidar com pessoas de diferentes perfis;

— Conseguir trabalhar sob pressão;

— Ser organizado e hábil para o planejamento;

— Apresentar raciocínio prático e aplicável para resolução de problemas;

— Gostar e ter habilidade para trabalhar em equipe;

— Conseguir estabelecer prioridades;

— Ter um amplo senso de responsabilidade e autonomia.

É claro que cada empresa, diante das amplas possibilidades de mercado que englobam a atividade de um consultor de vendas, apresentará algumas características diferenciadas necessárias ao candidato para esse cargo. Agora que você sabe o que faz um consultor de vendas e qual o seu perfil, conte para nós: o que achou dessa profissão? Seria uma boa alternativa para você? Deixe sua opinião nos comentários!

Onde procurar emprego? 6 sugestões para vendedores

A dúvida sobre onde procurar emprego pode surgir mesmo para profissionais experientes mas que estiveram por muito tempo sem precisar realizar essa busca. Atualmente as possibilidades são muito mais amplas do que já foram devido à popularização da internet.

Toda essa diversidade envolvida e atualizações no que dizem respeito à busca por um novo trabalho pode tornar essa atividade produtiva ou desgastante. Neste artigo, vamos oferecer algumas sugestões para que você aproveitar bem esse momento, saber onde procurar emprego e encontrar aquilo que procura.

1. SINE ou Agências de RH

O Sistema Nacional de Emprego em suas unidades físicas ou online é um dos meios mais tradicionais para a colocação ou recolocação no mercado de trabalho e costuma ter muitas vagas para vendas. Você deve procurar saber qual o nome e localização dessas unidades na sua cidade e dar preferência a ir em busca pessoalmente.

Outra alternativa bastante tradicional é agências de RH. Uma das vantagens de procurar emprego nesses locais é a chance de rápida contratação e a menor necessidade de investimento em um currículo ou apresentação muito elaborada, uma vez que costumam apresentar formulários e processos seletivos padronizados.

2. Vá até ao local onde deseja trabalhar

Outra resposta sobre onde procurar emprego que é bastante tradicional, mas que pode ser muito efetiva, é ir pessoalmente até a empresa de interesse e deixar o seu currículo. Isso funciona principalmente para empresas médias e menores. Procure saber se esse é o caso dos lugares onde mais gostaria de trabalhar, não custa nada tentar.

3. Aposte nas redes sociais

Atualmente, as redes sociais estão entre os lugares mais interessantes por onde procurar emprego, pois permitem que a pessoa apresente um perfil bastante completo de sua personalidade e experiência; mantenha contato e obtenha informações sobre estabelecimentos de interesse; e ainda aumente os contatos e conhecimentos úteis para auxiliá-la em sua carreira.

4. Aplicativos também são uma ótima opção

Mais recentemente têm surgido aplicativos muito interessantes para a busca de emprego, como o Reachr, que é uma espécie de Tinder para profissionais e empresas, aproximando os perfis empresariais e profissionais com maior afinidade. Para a área de vendas, esses aplicativos ainda não são tão numerosos, mas também podem ser uma alternativa válida.

5. Não descarte os sites tradicionais

Sites como Vagas.com, InfoJobs, Catho, Indeed e afins já são bem conhecidos pelas mais diversas pessoas como lugares onde procurar emprego. Contudo, os resultados nem sempre são efetivos e gasta-se muito tempo preenchendo diferentes formulários de currículo. Todavia, não descarte essas possibilidades. Priorize os métodos que ofereçam maiores possibilidades de resultado para o que você deseja, mas no tempo livre, invista também nessas alternativas.

6. Além de saber onde procurar emprego, também é importante saber como!

Te oferecemos algumas sugestões sobre onde procurar emprego que poderão ser mais ou menos efetivas, no entanto, a maneira de fazer isso também é importante. Se você for pessoalmente até uma empresa, vá preparado: vista-se bem, leve cópias do currículo e documentos. Mostre que está pronto para a oportunidade se ela surgir.

Nos casos em que o principal consistir em preencher formulários e currículos, escolha bem a ordem e o modo de descrever suas experiências e conhecimentos mais importantes. Procure capturar o recrutador nas primeiras linhas e, além disso, fique atento ao português.

Agora que você sabe onde procurar emprego e um pouco sobre como fazer isso, poderá se interessar também em conhecer mais dicas para esse importante momento lendo também o artigo: Como fazer um bom currículo de vendedor? Confira!

Como elaborar frases para convencer o cliente a comprar?

É fato que a espontaneidade é uma aliada interessante para o sucesso nas vendas. Contudo, existem algumas frases para convencer o cliente a comprar que, se utilizadas no momento certo, podem ser decisivas para fechar uma negociação.

A questão é que não se trata de decorar essas sentenças. O interessante, nesse sentido, é conhecer a estrutura das argumentações que são capazes de persuadir o cliente para a compra. A seguir, vamos te mostrar algumas dessas alternativas e explicar como elas funcionam. Confira!

Coloque a compra na condição de melhor resposta para o problema do cliente

Nesse tipo de frase, você deve dizer ao cliente que essa é a melhor compra que ele poderia fazer. Em seguida, é interessante acrescentar um argumento que demonstre isso, caso já não o tenha feito. Para elaborar melhor essa argumentação, é importante que você entenda o que o cliente deseja resolver com aquele produto.

Crie um senso de urgência

Esse tipo de frase é ideal para situações em que, realmente, um produto é exclusivo, está em uma promoção diferenciada, tem edição limitada ou situações afins. Essa característica poderá ser manifestada em uma frase, de modo a criar no cliente um senso de urgência para comprar.

Ressaltar que o cliente está em vantagem

No universo das negociações, tudo mundo gosta de saber que está em vantagem. Por isso, um dos tipos de frases para convencer o cliente a comprar ressalta que ele estará fazendo uma negociação particularmente vantajosa. Por exemplo, que ele está pagando um valor muito abaixo do que o produto vale. Esse tipo de argumentação dificilmente falha.

Faça um elogio ao cliente e associe isso à compra do produto

Outro tipo de frase que funciona bem é associar alguma qualidade do cliente à decisão de compra. Por exemplo, você pode ressaltar que ele parece uma pessoa com bom gosto e que a escolha do produto reafirmaria essa característica. O interessante é que essa observação seja natural e que você consiga argumentar sobre essa relação.

Frases para convencer o cliente a comprar quando está só olhando

Uma das maneiras mais corriqueiras com que os clientes se desviam dos vendedores é dizer que “está só olhando”. Nesses casos, ele pode até estar interessado no produto ou na marca, mas também está indeciso. Para transformar essa esquiva em uma oportunidade você também poderá utilizar de frases persuasivas. Entenda como criá-las:

— Observe que os melhores clientes começam apenas olhando. Apresente-se e pergunte ao cliente o nome dele. Coloque-se à disposição!

— Ofereça-se para ajudá-lo a encontrar o que precisa.

— Sugira apresentar a loja para o cliente para que ele possa economizar tempo.

— Pergunte sobre o que ele está procurando, sobre o problema que precisa resolver.

— Disponibilize-se para oferecer mais informações sobre os produtos.

— Diga ao cliente para ficar à vontade e que pode procurá-lo quando precisar de ajuda.

Essas são apenas algumas maneiras de elaborar frases para convencer o cliente a comprar. Você conhece outras estratégias? Já utilizou algum desses tipos de frase? Compartilhe sua experiência com outros leitores nos comentários!

Saiba como estabelecer objetivos pessoais e sua importância!

A rotina de trabalho de um vendedor é, geralmente, muito intensa. Existem ainda aqueles profissionais que acabam sendo vendedores mesmo fora do emprego. Entretanto, esse exagero pode ser prejudicial para a saúde e até para o rendimento do vendedor. Sendo assim, é preciso dar alguma atenção aos objetivos pessoais.

O problema é que, em nossa educação, geralmente não somos estimulados a dar tanta importância às questões pessoais quanto às profissionais. Fora isso, raramente aprendemos que existem maneiras de cuidar disso em vez de apenas deixar as coisas “fluírem”.

Considerando que ter objetivos pessoais e dar atenção a eles também têm relação com o sucesso profissional, essa é uma medida importante. Por isso, dedicamos esse artigo a te ajudar com esse assunto.

Aprenda a diferenciar objetivos pessoais e objetivos profissionais

Um dos primeiros passos para conseguir definir e se dedicar a objetivos que se relacionam com a vida pessoal é separar essas intenções da vida profissional. Ao refletir sobre um objetivo pessoal, você não deve, por exemplo, selecionar algo como uma promoção no trabalho. Isso é um objetivo profissional.

Um objetivo pessoal pode ser algo como se casar, comprar um imóvel, emagrecer, realizar uma viagem para conhecer algum lugar especial, dentre outras possibilidades. Percebe que nada disso tem a ver, diretamente, com a sua profissão de vendedor? Então, comece com esse exercício.

Identifique seus interesses e desejo de mudanças

Para definir quais são os seus objetivos pessoais mais importantes, você precisa identificá-los a partir de uma reflexão honesta. Geralmente eles envolvem mudanças de hábitos ou exigirão isso para que sejam alcançados.

Se você deseja adquirir um imóvel, por exemplo, necessariamente precisará planejar mudanças no modo com que lida com a vida financeira. Se deseja se casar, mas é solteiro, terá que entender como mudar essa situação e encontrar a pessoa para realizar isso.

Em resumo, um objetivo pessoal sempre caminha paralelamente a uma mudança de atitude. Tome nota das suas reflexões e defina quais são as suas principais aspirações.

Decida o que deseja priorizar

Ao refletir sobre seus desejos de mudança e identificar os seus objetivos pessoais, é comum que apareçam muitas possibilidades. Mas, sendo realista, não será possível lidar com todas essas coisas ao mesmo tempo e ter sucesso. Por isso, você precisa definir suas prioridades.

Classifique seus objetivos do mais importante para o menos importante. Dessa maneira, você saberá por onde começar. Dedique-se a um deles de cada vez. O foco e a dedicação são premissas para de fato alcançar uma realização, e isso é necessário para que você se mantenha motivado.

Crie estratégias realistas e executáveis para alcançar seus objetivos pessoais

Lembre-se sempre que o fato de você estar lidando com algo pessoal, não quer dizer que você deve deixar isso a deriva. Um objetivo pessoal somente será valioso para você se for possível. Portanto, garanta que a sua definição é algo praticável e crie uma estratégia para alcançá-la.

Elabore etapas para alcançar esse objetivo, estabeleça prazos, faça um plano de acompanhamento. Dessa maneira, você deixará de ficar apenas sonhando e terá chances de realização.

Ao tomar essas atitudes, você será capaz de perceber a importância de ter objetivos pessoais, pois eles irão somar motivação e sentido a sua atuação como vendedor. A ampliação das possibilidades de sucesso será uma consequência.

Gostaria de compartilhar conosco quais são os seus principais objetivos? Deixe um comentário!